Iniciando um novo negócio

Montar um negócio exige todo um planejamento antecipado, qualquer que seja o empreendimento ou ramo de atividade. Portanto, alguns cuidados devem ser seguidos: o primeiro passo é avaliar as próprias características, identificando quais são os pontos fortes que possui e encarando as limitações (pontos fracos). Trabalhar então para desenvolver aquelas que necessita adquirir, exercitar ou melhorar.

O fundamental é perceber que ninguém é um “produto” pronto, acabado, definitivo, imutável. É preciso que o empreendedor / empresário reúna várias características pessoais, pois a “personalidade do dono” é a personalidade do negócio e assim sendo, mencionamos aquelas mais marcantes e que sem dúvida, vão influenciar no sucesso da sua empresa:

· Ser uma pessoa que busca realização e é auto-orientado para atingir metas próprias;

· Predisposto a correr riscos; corajoso; ousado;

· Ter prazer em realizar o trabalho e em observar seu próprio desenvolvimento / crescimento empresarial;

· Manter a auto-motivação mesmo em situações difíceis; e a auto-estima mesmo em situações de fracasso;

· Ser capaz de exercer liderança, de motivar e de orientar outras pessoas com relação ao trabalho;

· Aceitar e aprender com seus erros e com os erros dos outros;

· Reconhecer as suas limitações, complementando-as com talentos alheios;

· Ser criativos e inovadores e transformar idéias em ações;

· Trabalhar arduamente, com coragem, persistência, obstinação e paciência, para atingir seus objetivos;

· Acreditar no trabalho como participação e contribuição social;

· Ter facilidade de comunicação e gostar de se relacionar com as pessoas;

· Ser hábil nas relações interpessoais e um bom negociador;

· Saber administrar bem o tempo;

Um empreendedor, para ser bem sucedido, não necessita obrigatoriamente de ter todas as características citadas. É claro que, se reunir o maior número possível delas, será melhor. É possível conseguir, em um sócio ou até mesmo com um colaborador direto, completar as características inexistentes ou menos presentes. Além do que, algumas características são passíveis de correção ou desenvolvimento.

Um fato, a ser destacado, é que pessoas com personalidades / características diferentes, podem causar alguns atritos, sendo então necessário o diálogo franco e aberto, entendimento, desprendimento, paciência, sabedoria e vontade de aprender com o outro.

Algumas dicas sobre pontos a considerar no planejamento do negócio e das competências exigidas para uma gestão bem sucedida:

· Pesquisa de Mercado: este é o ponto de partida. Conhecer os concorrentes diretos, os fornecedores e o público-alvo, é fundamental. Qualquer negócio deve ser criado a partir do conhecimento real deste trinômio. O pequeno empresário precisa conhecê-los antecipadamente para que possa arquitetar a sua proposta e estratégia.

· Conhecimento da Atividade: é recomendável que haja experiência anterior no ramo, pois iniciar o empreendimento sem ter conhecido e vivenciado, pode ser fatal. Entrar na atividade e obter o conhecimento através de um aprendizado no dia-a-dia da empresa custará bem mais caro, pois os erros são inevitáveis e, às vezes, custa o próprio empreendimento. Não há mais lugar para o amadorismo, visto que a concorrência é grande, muito acirrada e competitiva.

· Visão Empresarial e Mercadológica: o mundo dos pequenos negócios exige que o empreendedor / empresário esteja preparado para acompanhar e interpretar as informações diárias ao seu redor e que se disponha a manter-se atualizado e em permanente processo de aprendizado e evolução, sem os quais não é possível sobreviver e muito menos, alcançar o sucesso. É preciso estar atento para as mudanças e tendências do mercado, legislação, tecnologia, fornecedores, produtos e serviços ofertados pela concorrência, gostos e hábitos dos consumidores / clientes, qualidade do atendimento, qualidade das matérias-primas e dos produtos, estratégias de marketing e de “merchandising” etc. É um verdadeiro desafio.

· Sensibilidade Administrativa: é necessário ter a capacidade de perceber, identificar e avaliar variações diversas no mercado, nas pessoas, no ambiente e nos processos, podendo assim interferir de maneira ágil e oportuna, buscando soluções e/ou alternativas adequadas para a prevenção, correção e eliminação dos problemas e/ou dificuldades.

· Capacidade de Gestão: o empreendedor deve conhecer um pouco de tudo. Técnicas modernas de administração, comunicação, finanças, custos, recursos humanos, informática, marketing, publicidade e propaganda, relações públicas, legislação, qualidade etc., além dos conhecimentos específicos da atividade que atua.

· Obtenção de Lucros / Rentabilidade: um pequeno negócio, não sobrevive sem lucro. É preciso que seja auto-sustentável e que permita sempre o reinvestimento, a partir do lucro gerado.

· Dedicação Integral: é preciso ter a consciência de que ser um pequeno empresário, exige total dedicação. Além do que o trabalho é árduo, cansativo, fatigante, mas, mesmo assim, tem que ser prazeroso e visto como meio de realização pessoal e profissional, e não como uma obrigação a ser cumprida. É preciso estar preparado para o desgaste do dia-a-dia.

· Relacionamento Interpessoal: o empresário precisa gostar de lidar com pessoas. Deve ter habilidade de conviver e interagir adequadamente com os mais diferentes níveis sócio-econômicos, culturais, intelectuais, de educação e princípios, de postura e comportamento. Num pequeno negócio, o dono lida o tempo todo com pessoas (clientes, funcionários, fornecedores, concorrentes, autoridades, fiscais), precisando mostrar sensibilidade, paciência, tolerância, presteza, educação, discernimento e sagacidade, pois para cada pessoa a necessidade do trato pode ser diferente.

· Legislação: é de extrema importância que o empreendedor / empresário tenha conhecimentos básicos sobre a legislação pertinente ao negócio, principalmente no que diz respeito a: legislação fiscal, tributária, trabalhista, sanitária, bem como do Código de Defesa do Consumidor.

· Informações Estratégicas: o empreendedor / empresário deve pesquisar / procurar informações sobre mercado, concorrência direta, outros estabelecimentos similares, fornecedores, consumidores, infra-estrutura da região, população, perspectivas de crescimento, obras públicas a serem realizadas, construções de moradias ou de estabelecimentos comerciais e/ou industriais, escolas, shopping-centers, hospitais, clubes. O trabalho de pesquisa inicial é de suma importância e, mesmo depois de aberto o negócio, o empresário precisa manter-se atualizado, pesquisando sempre. Deve também acompanhar a situação político-econômica da cidade, região, estado e país, pois tudo isto tem reflexos diretos no negócio.

· Treinamento e Educação: manter um quadro de funcionários que seja estável, produtivo, eficiente e comprometido com a empresa, requer um processo de treinamento e educação constante. Deve incentivar e promover treinamentos, reuniões, dinâmicas de grupo e conversas individuais, sempre com a intenção de praticar o treinamento, a educação e o desenvolvimento pessoal e profissional dos seus funcionários.

Sergio Diniz.
Consultor – Sebrae-SP

Acesse para mais informações: http://www.sebraesp.com.br

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s